sexta-feira, junho 10, 2011

ROMANCE INDIANISTA - JOSÉ DE ALENCAR

O Indianismo
 
    O indianismo é o medievalismo “adaptado” do Brasil. Como os brasileiros não tinham um cavaleiro para idealizar, os escritores adotaram o índio como o ícone para origem nacional e o colocaram como herói. O indianismo resgatava o ideal do “bom selvagem”, segundo o qual a sociedade corrompe o homem, e o homem perfeito seria o índio que não tinha nenhum contato com a sociedade européia.
    Os primeiros romances surgiram na Europa, já identificados como início da revolução francesa. Destacam-se entre os primeiros europeus: Manon Lescault, do abade Prévost (1731) e a história de Tom Jones, de Henry Fielding (1749).

O romance Indianista

   Enquanto o branco era identificado como colonizador europeu, e o negro como o escravo africano, o índio era considerado o único e legítimo da América. Assim, o romantismo brasileiro encontrou no índio uma autêntica expressão de nacionalidade, tanto na prosa quanto na poesia. Vários fatores contribuíram para implantação do indianismo em nossa cultura, entre eles a existência de uma tradição literária indianista do período colonial, cujo representante mais direto entre nós, era o índio.

O Romance brasileiro e a busca nacional

   Nas décadas que sucederam a independência do Brasil, os romancistas empenharam-se em projetos de construção de uma cultura autônoma. Esse projeto exigia dos escritores o reconhecimento da identidade de nossa gente, nossa língua, nossa tradição e também das nossas diferenças regionais e culturais. Nessa busca nacional do romance voltou-se para os espaços nacionais:

* Romance indianista e Histórico; (a vida primitiva)
* Romance regional; (a vida rural)
* Romance urbano; (a vida na cidade)

   Identificados como a selva, o campo e a cidade. Tendo como principal difusor José de Alencar.

José de Alencar

   José de Alencar nasceu em 1º de maio de 1829 em Messejana, no Ceará. Foi o principal romancista brasileiro da fase romântica. Teve como característica marcante o nacionalismo, tanto nos temas quanto nas inovações no uso da língua portuguesa. Tinha como objetivo, povoar o Brasil, e construir novos caminhos para a literatura do país. José de Alencar cursou direito em São Paulo, e viveu a maior parte de sua vida no Rio de Janeiro. Além de destacar-se na literatura, dedicou-se a carreira de advogado, jornalista, escritor entre outros. Na política foi eleito varias vezes como deputado e chegou a ocupar o cargo de ministro da justiça.
   Na literatura escreveu romances indianistas, históricos, urbanos e regionalistas, também escreveu crônicas, criticas e peças teatrais.
   As principais obras indianistas em prosa são três:

·         O guarani (1857)
·         Iracema (1865)
·         Ubirajara (1874)

   O romancista José de Alencar morreu em 12 de dezembro de 1877, com 48 anos, vítima de tuberculose.




    Trecho do filme O Guarani, uma das três principais obras de José de Alencar.


Fontes:

·         Português Linguagens – Wlliam Roberto Cereja e Tereza Cochar de Magalhães – Volume 2.
·         http://pt.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_de_Alencar -  Disponível em 20 de maio de 2011.

Alunos: Crislaine, Liliane, Roberta e Caroline
Série: 2º. Ano I 

6 comentários:

Jeferson Cardoso disse...

Olá Ricardo!
Vim agradecer pela visita e eis que me deparo por mais um belo trabalho de seus alunos e coincidentemente estou lendo José de Alencar.
Bom final de semana!
Jeferson Cardoso.

Anônimo disse...

adorei oh eu tava fazendo uma pesquisa sobre jose de alencar e achei oque eu procurava...

Anônimo disse...

muito legal,me ajuduo em um trabalho que eu ja considarava ter zerado

Anônimo disse...

amei

Dallyla Guimaraes disse...

Me ajudou muuuuito ;*

Anônimo disse...

Pode cre meu guri,ajudou muito :D

Postar um comentário

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | coupon codes