Blogroll

Pages

quarta-feira, abril 25, 2012

Primeira Geração Romântica
















  A primeira fase do Romantismo brasileiro,  compreendida entre 1836 e 1852, caracterizou-se pela busca da definição de uma identidade nacional, mais tarde idealizada no “bom selvagem”. Reunidos em torno de Gonçalves de Magalhães, cuja obra Suspiros Poéticos e Saudade (1836) é a precursora do romantismo no Brasil. Ele é  tido como fundador do movimento no Brasil. Um grupo de homens públicos e letrados articulou a formação de um clima de opinião favorável à autonomia cultural do país. Os autores se esforçaram em alcançar a total emancipação da identidade européia, no que se diz respeito à literatura.

  Nas três primeiras décadas do século XIX, foram fundadas dezenas de jornais e revistas, a maioria de duração efêmera. Mas a proliferação desses periódicos, geralmente dedicados à política, literatura e ciências, exprime a urgência e o anseio de expressar e fazer circular publicamente o conhecimento e a opinião. O fervor patriótico caracterizou esses autores, que buscaram no nativo, ainda selvagem uma identidade, como havia nos cavaleiros medievais.
  Entre os principais autores estão Gonçalves Dias e Gonçalves de Magalhães sendo o primeiro o que mais se destacou. Foi ele o autor de “Canção do exílio” que mais tarde iria se tornar a principal obra da primeira geração.

A poesia indianista da primeira geração

  Foi Gonçalves de Magalhães quem resumiu o espírito que animaria a produção literária dos poetas da primeira geração romântica: “Cada povo tem sua literatura própria, como cada homem seu caráter particular, cada árvore seu fruto específico.” Escrever para eles, significava plantar árvore da literatura brasileira, garantindo que ela frutificasse
  A primeira geração foi influenciada pela definição do “bom selvagem”, dada pelo filósofo Jean-Jacques Rousseau, onde projetará no índio o espírito do homem puro, e livre de qualquer mácula.

I-Juca Pirama

Trecho transcrito de uma das obras mais influentes da primeira geração.
Meu canto de morte,
Guerreiros, ouvi:
Sou filho das selvas,
Nas selvas cresci;
Guerreiros, descendo
Da tribo tupi.
Da tribo pujante,
Que agora anda errante
Por fado inconstante,
Guerreiros, nasci;
Sou bravo, sou forte,
Sou filho do Norte;
Meu canto de morte,
Guerreiros, ouvi.”
[ ...]
 “Não vil, não ignavo,
Mas forte, mas bravo,
Serei vosso escravo:
Aqui virei ter.
Guerreiros, não coro
Do pranto que choro:
Se a vida deploro,
Também sei morrer”

Características:

Subjetivismo:  A opinião pessoal do autor esta destacada. A poesia e a prosa romântica mostram um olhar próprio da sociedade, de seus costumes e da vida como um todo.
Sentimentalismo: o autor busca demonstrar  os sentimentos das personagens, da grande ênfase nos amores não correspondidos e/ou impossíveis.
Nacionalismo: os autores buscam criar uma cultura brasileira livre de traços europeus
Maior liberdade formal: não ficava presa a estrutura formal
Vocabulário mais brasileiro: criam uma língua com “a cara do Brasil”, utilizando regionalismo e palavras do vocabulário indígena
Mal do Século: a primeira geração também ficou conhecida como mal do século por abordar temas sombrios, amores não correspondidos, tristeza, vida boemia e viam a morte como uma solução dos problemas.
Indianismo: As obras passavam a imagem do bom selvagem, tinham o índio como um herói.O  índio no Brasil era visto da mesma forma que o cavaleiro era visto na Europa
O culto à natureza: além de tratar o índio como herói eles tinham a natureza como algo excepcional, que representava a pureza.
A idealização da Mulher (figura feminina)- a mulher era idealizada, vista como uma musa, representando pureza e serenidade. Os autores as tornavam 
inalcançáveis. 

Biografia


Gonçalves Dias nasceu em 1823, no atual estado do Maranhão e era filho de um comerciante português. Foi muito jovem estudar direito em Portugal, voltando em 1845.  Ocupou diversos cargos de importância no seu país de origem. Em uma de suas viagens à Europa ,em missão para coleta de 
documentos, o navio naufragou, ocasionando a morte o autor. Foi o principal 
autor da primeira fase do romantismo no Brasil.



Gonçalves de Magalhães nasceu no Rio de Janeiro, em 1881. Em 1828 ingressou no curso de medicina e se diplomou em 1832. Neste tempo publicou diversos livros e poesias. Foi aclamado como criador de uma nova identidade nacional. Teve cargos de grande importância no governo e veio a falecer em Roma no ano de 1882.

Seminário São Francisco de Assis  
Alunos: Gustavo Antonio Gomes Ferreira e Kaynan Cappucci  2º ano




13 comentários:

Revista O Cruzado disse...

Parabéns pela iniciativa!!!

Revista O Cruzado disse...

Se baseiem aqui podem confiar

Anônimo disse...

Excelente texto e com uma ótima fundamentação. As informações importantes estão claras, e foram colocadas de forma que a compreensão fosse demasiadamente fácil, possibilitando que todos pudessem absorver o conteúdo.

Anônimo disse...

nada,nada,nada eu ñ quero fazer nada...........

Anônimo disse...

bombom bom de maiss

Anônimo disse...

Preguiça de estudar =//

Anônimo disse...

Creio que o ano de nascimento de Gonçalves de Magalhães esteja errado

Anônimo disse...

Muito bom ,Parabéns!
Mais Creio que..
Gonçalves de Magalhães Nasceu no ano de 1811,* (:

Ana Valéria de Paula disse...

Rio de Janeiro, 13 de agosto e 1811 . A Data correta gente

Ana Valéria de Paula disse...

Gonçalves de Magalhãe
Nascimento: 13 de agosto de 1811

Ana Valéria de Paula disse...

Gonçalves de Magalhães
Nascimento: 13 de agosto de 1811

Anônimo disse...

MUITO BOM

Maria Júlia disse...

Texto bastante objetivo, obrigada!
Porém, diz-se que a primeira geração romântica ficou conhecida como a do mal do século quando na verdade esta designação é usada para a segunda geração.

Postar um comentário

Blogger templates

Blogger news

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | coupon codes