quarta-feira, maio 23, 2012

ROMANCE REGIONALISTA

            Para alguns escritores, o verdadeiro Brasil era o Brasil do Sertão, que conserva ainda intactos alguns traços peculiares de nossa cultura (como costumes ou línguas) e de nossa natureza. Foi isso que tentaram registrar em suas obras, criando a tendência regionalista em nossa Literatura.
            O regionalismo é outra face do nacionalismo literário explorado pelo romance indianista.
            Cronologicamente, o primeiro desses regionalistas foi Bernardo Guimarães. O visconde de Taunay ficou conhecido, sobretudo pela obra inocência. Mais tarde, José de Alencar vai escrever também romances regionalistas.
            Franklin Távora, por sua vez, vai explorar a cultura regional do Nordeste do país O Cabeleira.

Regionalismo: o Brasil literário amplia suas fronteiras

 O regionalismo traz para o centro do romance romântico as paisagens e os tipos de um Brasil desconhecido como os vaqueiros dos pampas e os sertanejos do Nordeste. Nessas obras, é apresentada uma sociedade rural de comportamentos e valores bem diferentes daqueles da corte. A ficção vai aos poucos “conquistando” o território nacional pelas mãos de escritores como José de Alencar, Alfredo d’Escaragnolle Taunay (Visconde de Taunay), Franklin Távora e Bernardo Guimarães. 

O projeto literário do romance regionalista


Alguns dos escritores românticos decidiram, então, usar suas narrativas para divulgar aspectos locais ignorados por seus contemporâneos. Inocência, do Visconde de Taunay, exemplifica bem esse processo. Quando um leitor do Rio de Janeiro ou de São Pulo lia essa obra, entrava em contato com um Brasil patriarcal, onde a vida das mulheres era inteiramente decidida e controlada pelos homens (Pais e Maridos). 

• O Romance regionalista e o público

O público das narrativas regionalistas era exatamente o mesmo que lia todos os outros romances: moradores de classe média dos centros urbanos principalmente do Rio de Janeiro. Ele vivia distante das influências europeias e via de conhecimento como algo perigoso. Associava os livros a uma ameaça à moral das moças de família.

Características:
A maior parte dos romances publicados em língua portuguesa tinha suas origens vindas de Portugal, mas os autores brasileiros contribuíram para a criação de obras com as suas próprias características.
Os romances regionalistas eram geralmente dedicados aos moradores de classe média dos centros urbanos, como o Rio de Janeiro. Alguns romances tinham trechos que ajudavam os leitores a compreender por que o brasileiro rural não tinha gosto para os romances românticos, já que viviam distantes das influências européias e não viam o conhecimento como algo precioso e necessário, mas como algo perigoso. Além disso, muitos deles associavam os livros a má influencia que estes poderiam ter sobre as moças de família.

Nos romances regionalistas, o território nacional era apresentado de forma idealizada. Os autores tentavam criar uma imagem grandiosa do Brasil através dos cenários que apareciam nesse tipo de narrativa. A partir das características geográficas brasileiras, conseguimos perceber a imensidão dos pampas gaúchos, os aspectos exóticos do interior de Minas Gerais e a natureza única do sertão nordestino. 

Principais Autores:

Autores e obras Regionalistas
José de Alencar (1829-1877)

Nascido no Ceará, exerceu cargos políticos durante sua vida da qual passou grande parte na cidade do Rio de Janeiro e de São Paulo.

Principais obras de Romance Regionalista:
O Sertanejo (1875)
O Gaúcho (1870)
Til (1872)
O Tronco de Ipê (1871)

Principais Características:Nesse tipo de romance Alencar se destaca por apresentar heróis regionais ou históricos em suas obras, ele também critica a presença dos portugueses, mas reconhece o valor dessa cultura na formação do pais.

Franklin Távora (1842-1888)

Cearense, atuou politicamente e cumpriu a função de transitor do romantismo para o realismo.

Principais obras de Romance Regionalista:
Um Casamento no Arrabalde (----)
O Cabeleira (1876)
O Matuto (1878)
O Sacrifício (----)
Principais Características:Grande defensor do regionalismo, acreditava na visão separatista das culturas brasileiras (norte e sul). Desse modo, dava importância à necessidade do conhecimento das diferentes regiões para escrever sobre elas



Visconde de Taunay (1843-1899)

Membro da elite do Rio de Janeiro, foi defensor da abolição e exerceu cargos militares e políticos ao longo de sua vida.

Principais obras de Romance Regionalista:
Inocência (1872)
A Retirada da Laguna (1871)

Principais Características:

É reconhecido como o mais equilibrado dos românticos regionalistas pelo seu senso de observação e análise e grande conhecimento das terras brasileiras. Desse modo, não dá grande importância aos sentimentos, sendo o mais realista possível.


Bernardo Guimarães (1825-1884)

Nascido em Minas Gerais, promoveu, ao longo de sua vida, críticas ao celibato e exerceu cargos jurídicos
Principais obras de Romance Regionalista:
O Ermitão de Muquém (1869)
O Garimpeiro (1872)
O Ceminarista (1872)
A Escrava Isaura (1875)
O Pão de Ouro (1879)


“A história de Pernambuco oferece-nos exemplos de heroísmo e grandeza moral que podem figurar nos fastos dos maiores povos da antiguidade sem
desdourá-los. Não são estes os únicos exemplos que despertam nossa atenção
sempre que estudamos o passado desta ilustre província, berço tradicional da
liberdade brasileira. Merecem-nos particular meditação, ao lado dos que aí se
mostram dignos da gratidão da pátria pelos nobres feitos com que a magnificaram,
alguns vultos infelizes, em quem hoje veneraríamos talvez modelos de altas  e
varonis virtudes, se certas circunstâncias de tempo e lugar, que decidem dos
destinos das nações e até da humanidade, não pudessem desnaturar os homens,
tornando-os açoites das gerações coevas e algozes de si mesmos[...].” 
TÁVORA, Franklin. O cabeleira. http://www.dominiopublico.gov.br Acesso em 23 de maio de 2012 (Fragmento)


Seminário São Francisco de Assis
Estudantes: Ítalo Viggiani, Matheus José Borsoi
Fontes (Imagens): www.uol.com.br
              (Conteúdo): Abaurre, Maria Luiza M.
                                      Português: contexto, interlocução e sentido/ Maria Luiza Abaurre, Maria Bernadete M. Abaurre, Marcela Pontana - São Paulo: Moderna, 2008

8 comentários:

Anônimo disse...

Trabalho muito bem elaborado, ideias explicitas melhor falando um trabalho esplêndido. Estou o utilizando para fazer meus trabalhos Acadêmicos. Obrigado!

Anônimo disse...

Parabéns pela criação do blog Ricardo....vou utilizá-lo como fonte de informação!!!

Simoni Antunes
Estudante do Curso de Letras

Anônimo disse...

ADOERI ESSE BLOG .... CONSEGUIUM POUCO DO QUE EU QUERIA SO N ACHEI O PERIODO AONDE OCORREU O ROMANCE REGIONALISTA PFVOT MIM AJUDA...!!!



PS; ANNY

Unknown disse...

Adooreeei , Muito bom fiz meu trabalho todo sobre o assunto someente com esse Blog! Parabéns :)

Unknown disse...

Adooreeei , Muito bom fiz meu trabalho todo sobre o assunto someente com esse Blog! Parabéns :)

Leonardo Brito disse...

parabéns pela publicação seu blog esta bom mas eu acho que faltou um autor do romance regionalista José lins do rego.

Leonardo Brito disse...

parabéns pela publicação seu blog esta bom mas eu acho que faltou um autor do romance regionalista José lins do rego.

Anônimo disse...

Muito bom!

Postar um comentário

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | coupon codes